Alice no País das Maravilhas


Alice é uma jovem de 19 anos, atormentada por um pesadelo onde gatos sorridentes, coelhos que usam roupas e rainhas vermelhas e brancas existem. Ela sempre contava para seu pai de seus sonhos e ele sempre lhe dizia que em sonhos nada poderia feri-la e que ela dormisse em paz. O pai de Alice morreu e ele era a única pessoa que lhe dava ouvidos.

A mãe de Alice quer dela apenas que a garota siga os rituais da sociedade, seja uma menina correta, case-se com um bom rapaz e seja feliz, ao contrário de sua tia que enlouqueceu esperando um príncipe.

Mas Alice (Mia Wasikowska) é uma garota a frente de seu tempo. Não gosta de se vestir como as meninas devem se vestir, não gosta de rituais, não gosta de dançar a quadrilha e definitivamente não quer se casar com alguém que escolham para ela. Convidada para uma festa na casa de seu ‘futuro marido’, ela nem imaginava que estava se encaminhando para sua própria festa de noivado.  Surpreendida, tanto pela forma estúpida com que todas essas revelações são feitas a ela como pela presença inusitada de um coelho de colete azul na festa, Alice foge do pedido de casamento e aproveita a fuga para seguir o coelho, que a leva até sua toca, onde a garota cai. É aqui que começa uma nova aventura.

Se você leu até aqui, com certeza está se perguntando o que foi que aconteceu com o clássico de Lewis Carroll. A pergunta só pode ser respondida por Tim Burton, diretor do filme, o mais novo candidato a campeão de bilheterias do mundo. A história da Alice de Burton só é diferente da original de Carroll porque se passa quase quinze anos depois de Alice ter visitado o País das Maravilhas pela primeira vez. Nessa segunda visita, Alice se encontra novamente com seus antigos amigos, o Chapeleiro Maluco(Johnny Depp), Tweedledee e Tweedledum (Matt Lucas), Absolum (Alan Rickman), o gato de Cheshire (Stephen Fry) e outros e precisa provar para eles que é a mesma Alice de antes, ainda que ela não se recorde, além de ajudá-los a salvar o País das Maravilhas do domínio da Rainha Vermelha (Helena B. Carter) no Dia Frabuloso.

A trama é recomendada para todas as idades, pela forma inteligente de Burton de só nos fazer entender todo o contexto de sua Alice apenas no final da trama, por todas as loucuras muito além da imaginação de Carroll que acontecem durante as quase duas horas de filme, pelos efeitos musicais, sonoros e especiais do longa, pela atuação fantástica de todo o elenco e por mais um milhão e meio de motivos.

E por falar nisso, qual é a semelhança entre um corvo e uma escrivaninha?

Alice no País das Maravilhas (2010)

Direção: Tim Burton
Roteiro: Linda Woolverton
Elenco: Mia Wasikowska, Johnny Depp, Helena Bonham Carter, Anne Hathaway, Matt Lucas, Alan Rickman, Timothy Spall.
Gênero: Aventura, fantasia, animação
Duração: 108 min
Site: http://adisney.go.com/disneypictures/aliceinwonderland/
Nota: 10

Anúncios

5 comentários sobre “Alice no País das Maravilhas

  1. hahaha agora sim entendi o porquê do corvo e da escrivaninha, amor!

    ótimo post! Gostei da riqueza de ilustrações. E adorei ter ido assistir Alice com vc! =)

  2. Adoro o Tim Burton, mas achei Alice bem fraquinho, infelizmente. Visualmente lindo como tudo que ele faz, mas não consegui me envolver com as personagens e achei o final meio Disney demais. Tudo se resolve de forma muito rápida e utópica. Achei que faltou um pouco de espírito ao filme, sei lá.

    Ah sim, e a Alice não é tãão dele assim. Na verdade ele misturou Alice no País das Maravilhas com Alice no País dos Espelhos 😉

    Ah, e obrigada pelo incentivo lá no blog! 🙂

  3. Não tinha dúvidas de que deveria assistir a este filme, desde a primeira vez que vi o anúncio. Bem, semana passada, alguém tentou me fazer desistir de assitir ao filme. Disse-me: “Tão falando que o filme não é bom” Ah tá! tão falando? Quantas pessoas se “tão” falando? E vc já assistiu? Dá um tempo. Assista e tire suas conclusões.

    Bom, eu vou assistir de qualquer jeito e em 3D. Ainda mais agora, depois desta resenha. FALEI

  4. Gu e Thi, obrigada pelos comentários, queridos. Vocês são d+!

    Mari, eu sabia que tinha algo que ver com a Alice dos Espelhos, mas eu não achei referências seguras pra ter certeza e ainda tenho que ler as duas Alices… ah, vc merece todo o apoio!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s