Dez Razões pra Ouvir Meia Dúzia de 3 ou 4

Um nome como esse já deixa uma interrogação no ar. De nome intrigante, história memorável, presente planejado e futuro tão incerto quanto a existência da terra após 2012, essa banda, formada por uma meia dúzia de 3 ou 4 malucos consegue arrancar risos, reflexões e novas ideias dos encorajados que ousam escutar seu som. Será que você é capaz? Dez Razões pra Ouvir:

1. Um nome ousado: porque Meia Dúzia de 3 ou 4? Segundo Thiago Melo, sócio-fundador da banda, a ideia do Meia Dúzia era juntar uma meia dúzia de amigos pra fazer um som bacana, que fosse de Harold Bloom à marchinha de carnaval, de Tom Zé  a Mutantes, de Stravinsky ao funk, de Beatles a Gal Costa, de Nirvana à Bossa Nova e talvez tudo isso junto e misturado. Aí, no meio desse fusuê inteiro, jogar uns 3 ou 4 convidados… Assim nascia o Meia Dúzia de 3 ou 4, banda que reúne de tudo um pouco em cima ou embaixo do palco. A banda tem atualmente uma formação quase fixa, que conta com Thiago Melo, Sérgio Wontroba, Marcos Mesquita, Luciana Bugni, Lia Bernardes, Arnaldo Nardo, Mike Reuben e Daniel Carezzato.

2. E quem faz o quê? Ninguém! E todo mundo ao mesmo tempo! Perguntar quem toca bateria, violão, guitarra ou baixo é impossível, assim como dizer quem faz os vocais ou quem toca Escaleta (um tipo de teclado de sopro) ou clarineta. Cada um dos integrantes toca um pouco, canta um pouco, dança um pouco, cria um pouco, compõe um pouco. Com a sorte que me é dada em ser uma amiga desses malucos, já tive a oportunidade de ver o Daniel tocando bateria na capa de um violão, e a Maia, a filha de quase 5 anos do Marcos Mesquita, tocar algo que teria o som de um triângulo usando um pratinho com garfos e facas. Nada do que é produzido é vão e a ordem dos músicos não altera o produto.

3. Todo mundo participa: quando a gente fala de 3 ou 4 convidados, é abstração e realidade. Assim como Maia já virou música, já participou de clipe e já ganhou o carinho de fãs da banda, outros filhos já participaram de músicas, outros amigos já fizeram participações especiais e outros fãs já tocaram e cantaram junto com a banda em shows. É a banda o mais próximo possível do fã, sem dúvida.

4. Independentes: ninguém além deles mesmos banca performances, músicas, clipes e shows. Tudo sai por conta, é uma gracinha, e rola muita criatividade de toda a galera em cada fase da produção artística. As cores padrão da banda são preto e amarelo para tudo, desde a roupa que vestem ao site da banda e inclui é claro, o encarte de seu primeiro álbum…

5. O primeiro filho, Tudo se Torna: lançado em 2008 e composto por 12 músicas, “Tudo se Torna” pode ter sido um dos álbuns mais adiados da música brasileira. Thiago e companheiros já tinham músicas prontas em 1998, inclusive o primeiro sucesso da banda, “Fique Sabendo”, que conta a história do dia 28 de julho de 98, data do nascimento de Sasha Meneguel, quando o Jornal Nacional dedicou mais de a metade do programa a falar do assunto, ao mesmo tempo em que a Vale do Rio Doce era privatizada, em que ocorriam debates sobre os candidatos à próxima eleição presidencial e enquanto também surgia o Viagra, o Bill Clinton era acusado de assedio sexual e outros papinhos dispensáveis em vista do nascimento da princesa. Destaque para “Pô, Christina”, uma nova leitura para o caso de Pierrot e Colombina na roupagem do atual carnaval brasileiro, “Pausa prum Café”, que satiriza a condição oficial de preguiçoso do brasileiro e “Tom Zé é Pai”, uma homenagem engraçada ao cantor de quem toda a banda é fã.

6. Sustentabilidade e reciclagem: Tudo se Torna conta com uma peculiaridade a mais: é vendido não em uma capinha plástica de CD, e sim dentro de uma sacola retornável.  A a ideia da banda era distribuir o seu “aglomerado de músicas” dentro de uma sacola bonita e usual, homenagear os 51 anos de bossa nova e ainda dar àqueles que acompanham seu trabalho a possibilidade de ajeitar do seu jeito o CD. Bem legal, né?

7. Fazendo a Geisy virar Barbie: uma das mais impagáveis canções do Meia Dúzia é “Geisy e o Zé Pilintra”, uma paródia que mistura a canção “Geni e o Zepelin”, de Chico Buarque com a piada pronta que se tornou a menina Geisy. O resultado foi uma canção incrívelmente bem feita e um clipe onde Daniel Carezzato utilizou toda a arte do slow motion para transformar Geisy em uma Barbie marcante. O clipe foi criticado e elogiado durante todo o mês de dezembro passado e nenhuma Barbie usada na composição do trabalho foi agredida. O resultado pode ser visto no Youtube da banda: http://www.youtube.com/user/ElmanoCravo

8. O fim está prospero: como anunciaram e garantiram que o mundo vai se acabar em 2012, a galera do Meia Dúzia de 3 ou 4 se adiantou. No blog http://bonsmotivospromundoacabar.wordpress.com/ é possível ler um pouco da opinião da banda sobre o que seriam bons motivos para esse mundo deixar de existir, de forma irônica (ou não). Lançado em janeiro desse ano, o blog reúne reflexões sobre esse nosso planeta usado, a venda, e que tem apenas 7 bilhões de únicos donos, apesar de já não ter quase calotas polares. Vale uma espiadinha?

9. A trilha sonora do fim do mundo: o segundo álbum da banda também vem com uma pitada de saudosismo. Será a trilha sonora do fim do mundo e não vai ser lançado de uma vez, mas aos pouquinhos, de dois em dois meses até dezembro de 2011. A primeira canção, “Classificados”, foi lançada em 1º/4 (não é mentira) e conta com a participação de Tom Zé, o que muito honrou essa galerinha animada. A segunda canção, “Esquecimento Global” conta com a participação de 6 crianças afinadérrimas e é mais um dos clássicos da banda. As outras músicas? A próxima sai em agosto e ninguém sabe o que vai ser.

10. Componha conosco: a última música da trilha sonora oficial do fim do mundo será composta por todos aqueles que quiserem ajudar. Para isso, é só seguir a banda no Twitter (www.twitter.com/meiaduziade3ou4) e enviar sua sugestão, mandar um e-mail para meiaduzia.de3ou4@gmail.com ou acrescentar sua sugestão na comunidade da banda no Orkut. Porém, como eles mesmos dizem, não tem pressa. O lançamento oficial dessa canção, que encerra o ciclo – o mundo – será só em dezembro de 2011. Até lá não faltarão motivos para que achemos o fim do mundo um excelente negócio…

E aí. Será que é um bom negócio conhecer melhor essa banda e esses clássicos dessa MPB diferente que como eles também dizem é não muito P, mas bem B, mas há quem diga que para M falta muito? Para dar uma ouvidinha no que essa galera faz, basta acessar o site http://www.meiaduziade3ou4.com/. Para ver e ouvir a trilha sonora do fim do mundo e acompanhar essa contagem regressiva, acesse http://www.meiaduziade3ou4.com/2012.

Anúncios

3 comentários sobre “Dez Razões pra Ouvir Meia Dúzia de 3 ou 4

  1. Que delícia, dona Rakky! O seu carinho e empenho em nos espalhar por aí são muito importantes pra nos dar força e seguir na lida.

    Muito agradecidos pelo texto lindo e por nos brindar com a sua alegria e convivência.

    um baita beijo!

    Thiago, em nome de 3 ou 4 amigos!

  2. Lmebro de ter escutado essa banda no seu fone a caminha da estação Caieiras, e com onão podia deixar de ser, gostei e ri de cara, agora que tenho dez novos e bons motivos, acho que vou procurar melhor.

    ps: Eu amei essa ecobag deles,a idéia é ótima.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s