O mito e a jornalistazinha

Eu não ia escrever nada sobre ele. Todos já estão escrevendo o bastante e eu não sou tão boa assim sobre falar dos meus principais idolos. Mas não deu. Depois de o meu Twitter me levar para um milhão de outros twitts sobre ele, achei essa notinha aqui e resolvi que falar sobre a importância de John Winston Lennon era algo bom para se fazer nesse sábado preguiçoso.

Muitos jovens de hoje em dia não conhecem o John. Nenhum talvez saiba que o segundo nome dele é Winston por causa do primeiro ministro inglês da sua época, Winston Churchill. Muitos que até gostam um pouquinho dele não sabem que os Beatles foram o The Quarrymen algum dia. Alguns poucos sabem que na Quarry School foi que John conheceu o amigo James Paul McCartney, que faria com ele uma das melhores duplas do universo, fazendo as melhores músicas, a melhor banda. Poucos ainda sabem que o George já fazia parte do quarteto e que o Ringo Starr entrou na banda depois que o empresário dos meninos estava cansado do baterista anterior, Pete Best (o homem mais burro da história do rock mundial). Mas entre os que conhecem pouco, conhecem mais ou menos, conhecem bastante, conhecem tudo, são beatlemaníacos ou lennonmaniacos, todos têm certeza: Lennon é uma lenda.

Sua genialidade musical, sua facilidade em compor melodias e rimas que encantam, sua luta pela paz no universo, sua conturbada relação com a mãe, o casamento com Cindy, o filho Julian, o escândalo da relação com Yoko Ono e o talentoso Sean. E, mais absurdo que tudo isso junto, sua morte, com um tiro saido da arma de um fã.

John Lennon foi um marco para sua época. O idolo juvenil de uma geração. A cara da juventude. O símbolo da paz em um momento em que ela significava tanto para o mundo inteiro. Um marco. Hoje, esse marco faria 70 anos e, talvez, se sua morte não tivesse sido tão trágica, ele estaria por aí, cantando suas músicas de paz… Parabéns Litlle Darling. E obrigada por fazer parte da minha pequena vidazinha de jornalista louca por música…

Anúncios

5 comentários em “O mito e a jornalistazinha

  1. Bravo!
    Se você não é verdadeiramente boa em falar dos seus idolos, então quem é bom?
    Porque depois desse texto apenas posso me dizer mais uma vez que me orgulho de você!

    E que nos próximos 70 anos John tenha a mesma importância que hoje, e que os “The Quarymens”, “Os Beats Brothers” ou simplesmente The Beatles ainda sejam escutados em cada canto desse mundo.

    1. E só pra constar, você foi a culpada pela minha Beatlemania, provavelmente se não fosse seus cds eu ainda não teria escutado mais do que o Help (:

  2. Se você não é verdadeiramente boa em falar dos seus idolos, então quem é bom?
    Porque depois desse texto apenas posso lhe dizer, mais uma vez, que me orgulho de você! [2]

    Lindo, Rakky!

    Lennon é uma lenda e nunca será totalmente esquecido, não importa quantas bandas coloridas e coisas piores ainda apareçam. Sempre haverá alguém pra se lembrar dele.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s