Papinhos fúteis

Duas amigas no trem, pela manhã:

– E você viu como ela tá inteirona? Nem parece que tem 62 anos…

– É verdade… Bonita essa Dilma né?

– É, inteligente também. Senão o Lula não tinha indicado.

– Pois é, eles tavam falando de um tal de pré-sal, que é a riqueza do petróleo. Melhor que ela ganhou porque vai fazer esse negócio aí trazer emprego pra todo mundo…

– É… ai, esse trem novo é tão lerdo!  Do jeito que vai essa porcaria vou chegar na Luz às 8h (saindo de Perus às 7:12).

Dois amigos no mercado, à noite:

– Cara, você viu? O Danilo vai aparecer e dizer que foi ele que matou o pai!

– Não foi ele não, ô!

– Olha, tá aqui na revista: “Danilo ressurge das cinzas e diz que foi ele quem matou Saulo”.

– Ah, tá! Olha a capa dessa aqui: os meninos do Restart!

– Eu gosto do Pe Lanza… olha ele aqui…

– Eu não gosto de nenhum.

– Meu, minha tia achou que eu roubei ela!

– O que foi que você fez?

– Na verdade o dinheiro tava dentro da concha, mas ela não viu. Aí ela falou que procurou e não achou, depois eu disse que…

Essas duas conversas aconteceram no mesmo dia e eu estava por perto, de espectadora. A futilidade presente nos assuntos e também a clara falta de profundidade nos temas abordados me deixaram com tanta raiva que eu pensei em me meter no meio, para comentar o pouco que julgo saber sobre música, sobre transporte público, sobre política. Não tô me achando a rainha da cocada preta, mas falar mal dos novos trens da CPTM me fere tanto quanto dizer que a Dilma já foi miss, mesmo sentimento que carrego quando alguém diz que o Restart faz música.

Nessas horas é que a gente fica com a maior vontade de mudar o mundo, de fazer as pessoas pensarem, de fazê-las analisar como algumas mudanças lhes fizeram bem e como outras podem lhes fazer mal. Colocar um pouco mais de conteúdo entre um papo e outro, falar um pouco mais de coisas que realmente importam. Ver uma senhora de quase 50 anos reclamar de algo que pode melhorar o seu dia a dia e ver um garoto de 15 tão bem informado sobre algo que vai fazer diferença na vida dele apenas enquanto ele puder comentar a novela das 8 no intervalo do colégio choca.

O que mais eu poderia esperar do Brasil?

Estou decepcionada!

 

Anúncios

5 comentários em “Papinhos fúteis

  1. A Jay, pra variar, já falou tudo. Por mais que eu goste do brasil, acredito que os brasileiros precisam melhorar um pouco mais e aprenderem sobre os assuntos antes de falarem bem ou mal.

  2. Bom, baby, pra alegrar seu dia, tente imaginar a Dilma vestida de Restart pulando de cima de um trem (novo) num barril de petróleo.

    Eu riria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s