A arte de escrever sem porquice!

Todos os dias, nas mais diferentes situações, todos nós nos deparamos com diferentes meios de escrotização assassinato da nossa querida e maltratada língua portuguesa. Por vezes, situações ultrajantes podem nos remeter a algum tipo primitivo de violência, como xingamentos à senhora que pariu a criatura que cometeu o crime, ameaças (por vezes infundadas) no que diz respeito à integridade física do cerumano, a sua dignidade pública ou por vezes ao mais valioso patrimônio que alguma pessoa pode ter na vida: a própria vida, é claro.

Por essa razão, e para que vocês, um ou dois amiguinhos que ainda aguentam esse blog que tá caducando de velhice e sem nenhuma moral que lêem esse blog bacana pra caramba, reservei algumas dicas para passar aos inúteis que ainda insistem em escrever errado. Não se assustem, pois vou usar um linguajar adequado para falar com esses “seres” que pode ofender vocês, mas que é a única forma garantida que se encontra para estabelecer uma comunicação funcional com essas pessoas. Vamos lá:

  • Corretor: já ouviu falar em Word, seu boçal? Então, é uma ferramenta mágica em que você pode digitar a porcaria do seu texto e conferir, antes de mandar para o mundo inteiro saber da sua ignorância, se todas as leseiras que você escreveu estão grafadas corretamente. Grafaoquê? ESCRITAS, idiota!;
  • Conhece o pai dos burros? vai tomar no olho do seu c&*$#! Se você não gosta de computador o problema não é meu e eu não tenho que ler porquice por causa disso. Você já viu um dicionário na vida? Não é só pra você procurar o significado da palavra “inteligência” que ele serve não viu? Não entendeu? F%$#
  • Paiêeeee – lê meu texto?: pode pedir pra o papai, pra mamãe, pro titio, pro vovô, pra sua irmã mais nova, pra o bêbado do bar da esquina, pra sua irmã mais nova, pra qualquer pessoa que tenha mais inteligência que você, mas, pede! É muito menos vergonhoso do que passar por estúpido na web. Na Internet, ignorante!!!
  • Google it!: pois é, o Google não serve só pra você ficar olhando putaria ou fotos dos meninos do Restart na Internet não. Se você “lançar” uma palavra errada por lá, certeza que vai aparecer algum anjo da guarda pra te dar um tapa na fuça pra te dizer que aquilo tá errado pra te dizer que você é um merda;

  • Se mata: eu fiz minha parte, porque você não faz a sua?
De verdade, não há mais desculpas para se escrever errado por aí. A forma como você se expressa, virtualmente inclusive, diz muito sobre quem você é, sua personalidade e valores. E ninguém quer ficar conhecido como um mané que não sabe escrever direito né? Eu acho que não!
Anúncios

4 comentários sobre “A arte de escrever sem porquice!

  1. Excelente!!! E tem mais um. Não sei quanto aos usuários de outros browsers, mas usuários de Firefox contam com um dicionário integrado que também indica que a grafia está errada, enquanto você escreve, similar ao corretor ortográfico do word. Ri muito com o texto. Engraçado e sério a mesmo tempo. Lamentável situação das amebas digitadoras

  2. Ela tá realmente brava com o que tá rolando..! Tá tão brava que tá repetindo frases no meio do texto…! Calma, moça! Vem trabalhar aqui – lidando com documentos oficiais, inclusive – que você vai ver o que é português mutilado (“escrotizado” é pouco)…

    Beijos de carinhos e saudades…!

  3. “Se mata” me pareceu uma sugestão bastante recomendável em diversos casos. Gostei, vou passá-la pra frente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s