Uma carreira em construção

Acho que a pergunta mais difícil para se obter uma resposta na vida de qualquer pessoa é:

– O que você vai ser quando crescer?

Eu nunca tive uma resposta completa pra essa pergunta. Tinha horas em que eu dizia que seria dentista, em outros momentos eu dizia que seria fotógrafa, nutricionista, degustadora de cafés, professora de informática, web-designer, tradutora… nunca respondi a essa pergunta com um estufado “Jornalista”. Acho que muitas pessoas que se realizam em uma profissão nunca pensaram nela a sério. Também há outros loucos que decidem aos 5 anos de idade “Eu vou ser isso” e ponto, nada os move para outra direção. Conheço um bom exemplo e blog dele é esse aqui.

Enfim, eu acho essa coisa da escolha muito injusta. Poxa, vai lá você, entre 15 e 20 anos de idade, terminar o ensino médio e um babaca adulto te pergunta: “O que você quer ser?”. Poxa, e como é que eu vou saber? Eu gosto dessa área ou gosto dessa outra e acho que vou me dar bem. De uma forma ou de outra é uma confusão gigante na cabeça: e se não der certo? e se eu for um fracasso? e se eu tiver que começar de novo? e se der errado?

Aí, quando você finalmente escolhe, percebe que havia um monte de coisas sobre aquela profissão que você não sabia (não fazia ideia na verdade) que eram possíveis de ser fazer. Tudo isso tem um lado extremamente divertido, porque você se vê fazendo mil coisas diferentes e aprendendo muito. Mas também tem um lado complicado, porque você com certeza não pensava que teria tantos problemas…

Construir uma carreira é um pouco mais do que sonhar uma profissão que te dê condições de comprar o pão e o leite do café, ter uma cama para dormir e um espaço para sonhar. É uma forma de te fazer se sentir bem quando um novo desafio é imposto e se sentir muito mal quando alguma coisa dá errado. É um dia a dia de escolhas que você sabe que vão constar no seu currículo, e a pressão que essa informação causa em nossas cabeças. É a certeza de escolher o caminho certo mesmo que tudo te diga que talvez você pode se arrepender dessa escolha. E é mais do que isso, fazer o que você gosta, ainda que as pressões do dia a dia te façam pensar se você está ou não fazendo a coisa certa.

Você também pode gostar de ler: 

O que é que o Twitter tem?
Jornalismo: uma profissão humilhada;
Vamos comemorar como idiotas?;
Um novo durex da minha mesa.

Anúncios

2 comentários sobre “Uma carreira em construção

  1. É, amor, concordo em gênero, número e degrau com vc. Acho que ter que decidir seu futuro aos 17 anos é muito cedo. Além disso, cada vez mais a escola se preocupa em nos preparar para o vestibular… E nada mais! Aprendemos como responder um teste da Fudest mas não somos apresentados a metade das carreiras oferecidas pelas universidades.

    E creio que uma das muitas consequências disso seja vivenciada creio que mais por mim do que por vc, embora seja algo que afete a todas as pessoas: o Brasil tem mais faculdades de direito do que o mundo inteiro somado. Acho que metade das pessoas que resolve cursar direito o faz não por opção, mas por falta dela. Ou melhor: por falta de conhecimento de outras áreas que poderiam gostar mais e que, se houvesse maior interesse, poderiam ser mais rentáveis.

    Lindo texto, amor!

    Parabéns, vc escreve cada dia melhor!

  2. Rakki, vc escreve muito bem!!! Gostei mt do seu blog!! Pra quem já trocou de curso como eu esse texto diz tudo 😉
    Boa sorte na Kraft, espero que a gente se encontre por la!!!
    Bjooos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s