Roacutan: dúvidas mais comuns / terminei meu tratamento

Esse é um post dedicado aos 3964 leitores da Internet que me mandaram dúvidas por e-mail sobre o meu tratamento com  Roacutan. Se você não faz parte dessa massa, so sorry… próximo post!

Não falei antes, mas faz tempo que terminei meu tratamento com Roacutan. Não fui até a última caixinha, mas o resultado foi espetacular. Vejam:

 

Bom, partindo do pressuposto de que terminei o tratamento e de que não sou dermatologista, mas que fiz o tratamento e posso relatar experiências, segue uma lista das principais dúvidas que nós, pobres mortais, temos em relação ao remédio e que às vezes nossos queridos dermatologistas não nos esclarecem direitinho:

  • É normal sentir ardência e ver a pele descascando? sim, mas depende da intensidade. Um dos efeitos colaterais do Roacutan é o ressecamento da pele;
  • Quando o médico pede pra eu tomar mais que uma pílula de Roacutan por dia, devo tomá-las todas juntas? sim! A minha dermatologista sempre dizia para eu tomar o remédio antes de uma refeição (não imediatamente antes, mas, uns 20 minutos antes do almoço, por exemplo). Era assim que eu fazia. Tomava os meus dois comprimidos por dia, no mesmo horário, juntos;
  • Nos primeiros dias, é normal aparecerem mais espinhas? completamente normal! Aliás, aconteceu comigo e com todos os meus amigos que já usaram e para os quais eu perguntei. Não é preciso se desesperar! Depois de um mês, vai sumindo tudo… rsrs
  • Os níveis de colesterol ruim sobem após o início do tratamento? sim, é muito! O Roacutan tem uma formula baseada em gorduras que não são lá tão legais, por isso, o tratamento com o remédio deve acompanhar uma dieta em que as gorduras passem longe… é fogo!
  • Posso engordar tomando Roacutan? sim! Outro efeito colateral…
  • Coceiras, dores musculares e lábios rachados também são efeitos colaterais? sim, e ficam sempre por perto…

Bom pessoal, acho que é isso. Não vou mais escrever sobre Roacutan, mas vcs podem ler, se se interessarem, todos os textos publicados aqui e que falaram sobre o assunto. É só clicar aqui.

Ah, nunca se esqueçam: é essencial consultar um dermatologista para tirar dúvidas sobre o tratamento. Eu não sou médica, sou apenas uma pessoa que fez o tratamento e obteve resultados. Só o seu médico é que pode dizer o que é melhor pra você.

 

Roacutan x The Fifties: quando a dieta vence até a maionese extra

Um dia difícil. Aliás, muito difícil.

Não sou apaixonada pela gordura dos sanduíches da tradicional lanchonete The Fifties. Mas devo dizer que após ser impedida de comer qualquer tipo de gordura e conseguir sentir qualquer tipo de coisa gorda que entra no meu estômago fazer a minha garganta produzir ânsia de vômito, passar na frente da tal lanchonete me dá até arrepios. E não é que um dia depois do famigerado post sobre os resultados da minha nova dieta por conta do Roacutan onde a queridíssima Maristela me sugeria postar as aguras da dieta, eu consigo um assunto interessante para atender à sugestão?

Foi o almoço de aniversário do Bruno, o trainee da área, e toda a equipe decidiu por almoçar no Fifties. A saída mais esperada e mais heróica desta que vos escreve foi, com toda a dignidade do seu coração anti-dieta, pedir uma salada e um suco de manga, para espanto dos 11 habitantes daquela mesa calórica. Aos mais curiosos ou surpresos, dizia eu em breves palavras do meu tratamento e das consequências positivas e negativas. Até o aniversáriante, ex-usuário do remedinho milagroso, se solidarizou à renúncia e à postura impassível que adotei. Surpreendi até os garçons, tradicionais em seus uniformes-padrão, com o meu pedido descabido. Afinal, devo reconhecer, não tenho cara de quem faz dieta, não tenho mesmo perfil de quem deseja emagrecer e, ainda que o tivesse, não estaria no local mais gordo para o almoço que existe na região. Enfim, vamos ao prato.

Todos os sanduíches cheios da maionese extra e das gorduras da lanchonete chegaram antes da minha salada. Contentei-me em saborear umas poucas batatas-fritas servidas para todos da mesa, procurando as que parecessem menos oleosas e sem salgar nenhuma. Quando a minha “bonita salada” chegou (com as palavras do Paulinho) constatei que até meu pedido tinha sido o mais gordo possível: pedi a green cheese, uma saladinha de alface inglês, tomates, azeitonas roxas e verdes e queijo, óbvio. O problema é que o queijo também era a coisa mais gorda que eu podia pedir, talvez porque eu definitivamente esteja com mania de sentir óleo e gordura na garganta o tempo todo, talvez porque realmente seja uma coisa gordurosa. Muito a contragosto e com o máximo do esforço, engoli metade da salada e deixei o resto para o santo.  Os outros, com seus sanduíches das mais variadas formas, sabores e gorduras extras observavam a beleza e a cara de saúde do meu prato. Eu, quieta e decidida, continuava a “devorar” a minha nobre refeição.

Com certeza não será esta a primeira nem a última vez que passarei por uma dessas. E com mais certeza ainda, vai ser bem engraçado manter esses causos no blog. Valeu Maristela!

Roacutan – efeitos positivos e negativos

Começo o post de hoje sobre o tratamento com Roacutan cumprindo uma promessa: pois é, lá vão as fotos comparativas, pra vocês verem o estado do ser que vos escreve:


Rakky antes de começar o tratamento. Jujuba e Ísis queridas, desculpem por cortar vocês da foto
. (29/8/2009*)

Rakky, quatro meses depois do início do tratamento. Sim, eu sei, é demais não é? (1/1/2010)

* Na primeira imagem eu já havia tratado a acne com Tetralysal

Sim. A primeira foto tem menos luz que a segunda, mas não achei nenhuma foto minha antiga que demonstrasse melhor o que acontece na minha pele. Como dá para perceber, na foto nº 1 a coisa tava feia no meu rosto e, na foto nº2, com muito esforço você vai ver uma manchinha na minha testa. Também havia uma espinha interna do lado esquerdo do nariz [aliás, ela ainda está aqui 😦 ]. Ah, depois da foto tirada, surgiram duas novas espinhas na região do queixo, à direita. Mínimas se você, caro leitor, comparar com a quantidade de espinhas visíveis [e imagináveis] na primeira foto do post.

E é justamente porque as espinhas, apesar de raras, continuarem a surgir que minha médica aumentou a minha dose de Roacutan. A partir desse mês, passo a tomar dois comprimidos num dia e no seguinte um só. Bonitinho não é? Isso reduz o tempo de tratamento [no meu caso, previsto para um ano] mas aumenta as despesas mensais com o remédio e com os hidratantes.

O tratamento está indo bem e eu já estou muito satisfeita com o resultado. Porém, nem tudo são flores…  Aqui fica um primeiro alerta sobre como o Roacutan não é um remédio assim tão perfeito.

A bula do comprimidinho não engana. Você fica ciente ao lê-la de que vai passar por poucas e boas durante todo o período do tratamento. Mas sempre temos aquela história do ‘isso não vai acontecer comigo’ ou ‘é realmente ruim, mas estou ileso’. Pois é… aconteceu comigo. E foi tão disfarçadamente que eu nem percebi:

Entrada no consultório:

– Oi Dra., tudo bem?

– Claro que sim, Rakky… como foram as férias e [blá, blá, blá…]

– Vamos ver os seus exames… tudo Ok com o seu sangue… ah, gravidez negativo, ok, ok… é… você viu que o colesterol deu uma aumentada, não é?

– Poxa doutora, nem tinha visto *assustadinha*

– Pois é, estamos em 210… o normal é 150… mas não fica preocupada não! Quando você encerrar o tratamento, tudo volta ao normal…

– Pois é… *bem assustada*

– Mas a gente vai ter que aumentar a sua dose de remédio, então, vamos tomar cuidado com a dieta ok?

– Ok, o que eu devo evitar?

– Ah… nada de gorduras, frituras, gema de ovo, doces, chocolate… muitos alimentos integrais, saladas, legumes e verduras e tudo muito natural, tá bom?

– Tudo bem *extremamente assustada*.

Ok, vamos começar uma dieta incrível para combater o colesterol e parar de ter vida por um tempo. Sim, o remédio tem mostrado muito resultado e eu vou continuar.

Roacutan… alegrias

A última cartela da minha caixinha mensal de Roacutan está quase no fim. Terceiro mês de tratamento também.

Hoje recolhi os resultados dos exames de rotina, que minha médica passará a pedir a cada 2 meses. Nem os abri, estou bem confiante em relação aos resultados “normais” que devo encontrar.

Só preciso mesmo dizer: estou muito feliz e muito animada com os resultados.

O sabonete facial e os novos hidratantes para rosto e corpo têm dado bons resultados e eu não tive mais ressecamentos estranhos. Meu humor não tem se alterado muito nos últimos dias. Tenho me sentido muito bem e não desobedeci a nenhuma regra do tratamento durante o mês que passou. Mas nada pode me deixar mais feliz do que alguns comentários, como os que vou tentar reproduzir abaixo:

“Ai amiga, tua pele tá bem melhor né? Que bom” – Fê, uns 3 dias antes de eu entrar de férias.

“Meu Deus! Nessa foto nova no seu álbum dá pra ver como a sua pele tá mudada! Tá dando certo, Rakky, que bom!” – by Ísis, no MSN.

“Oooo Rakky… o que é q vc tá fazendo no seu rosto? Tá tão limpo, sem manchas, sua pele tá tão bonita…” – by Bruno, no sol pré-almoço de amigo secreto.

Sim, houveram mais comentários. Não vou lembrar de todos, mas cada um deles me deixa bem feliz. O tratamento está dando resultado, o sofrimento inicial passa e a alegria de se ver livre de espinhas é muito mais psicológica do que estética para mim, e acredito que pra muita gente.

SE eu tomar coragem, no próximo post sobre o tratamento até me arrisco a postar imagens do tipo “antes” e “depois”.

Roacutan: nova consulta e novas soluções

Sim, fui à dermatologista ontem. E sim, estou até com mais ânimo para continuar.

Caramba, a minha médica fez o tratamento durante um ano também. E ela é tão linda… parecia também absolutamente sincera quando disse que só parou de usar o remédio quando foi obrigada a fazê-lo. Sim, o remédio traz ótimos resultados para a pele, com certeza.

Sobre os efeitos colaterais… bom, falei pra minha médica tudo o que eu senti durante o último mês, e recomendo que qualquer pessoa que passar por esse tratamento o faça. É necessário (senão indispensável) compartilhar todas as dúvidas, incertezas, problemas, alergias e até a vontade de desistir do tratamento que nos dá de vez em quando. E foi exatamente isso o que eu fiz. Resultado? Mais hidratantes e mais fortes também.

  • Uremol Fluid: para o corpo. Usar de uma a três vezes por dia, de preferência após o banho;
  • Hydraphase XL: para o rosto. Sempre depois do banho e antes do filtro solar. Aliás, o filtro solar deve vir sempre depois desse.

Não, você não vai achar esses creminhos por um preço “companheiro” nas farmácias e drogarias. Assim como o Roacutan (que está na média de R$ 130 a R$ 150 por aqui), tanto o Hydraphase (R$ 97) quanto o Uremol (R$ 60) dão uma bela furada nos nossos bolsos. Mas são incrivelmente hidratantes. Para os dias de mais calor (ah, o verão!), minha médica recomendou (e eu também!!!) que eu usasse o Kalima, que foi o primeiro hidratante que eu usei, logo quando comecei o tratamento. Isso porque ele é bem mais leve, no sentido de ser agradável de usar e não deixar aquele efeito “tô grudenta” na pele.

De resto, é muito protetor solar, muita manteiga de cacau, muita água e muita força de vontade. Às vezes, você vai se sentir tão triste por nada que vai querer é deixar tudo pra lá e desistir. Mas, como a minha querida dermatologista já me disse, é levantar a cabeça e seguir em frente: você não é o único que tem esse tipo de problema com acne e nem será o último a se tratar.

Roacutan… medo…

É, estou chegando ao fim do meu segundo mês de tratamento. A cada vez que paro para pensar um pouco nisso, avalio os resultados e os efeitos colaterais e tenho medo, muito medo. Isso porque, nesse segundo mês, se eu for avaliar tudo o que me aconteceu e comparar com o primeiro mês, tive muito mais efeitos colaterais do que melhorias. Vejamos:

  • Meu rosto voltou a ficar marcado… tenho novas marcas de acne surgindo e alguns cravos esporádicos aparecem do nada;
  • Junto ao aparecimento de acne está o ressecamento da minha face… na semana passada, passei a mão por trás da orelha para ajeitar o cabelo e senti casquinhas de pele sairem de mim… me sinto como uma cobra em seu período de troca de pele;
  • Tenho coceiras, muitas coceiras, mas talvez isso se deva ao ressecamento da pele;
  • Lábios? Pois é, manteiga de cacau a cada 5 minutos… tem gente que acha exagerado e até faz piada, mas meus lábios queimam se eu passo tempo demais sem qualquer hidratação… atualmente minha melhor amiga é uma embalagem branca, cilíndrica e de aproximadamente 3 centímetros, que fica dentro da minha bolsa o tempo todo e é extremamente acessível;
  • Dores musculares tem sido menos frequentes, mas ainda existem;
  • Talvez seja só um momento na minha vida em especial, mas tenho sentido uma tristeza frequente e sem motivo… como depressão pode ser um dos efeitos colaterais, estou relacionando a isso também, mas pode não ter nada a ver.

Enfim… é a terceira vez em menos de uma semana que eu penso em desistir do tratamento. Tenho consulta no próximo dia 23 e preciso muito da minha médica pra me tirar mil dúvidas. Depois da consulta, talvez eu fique mais animada para prosseguir o tratamento. Talvez não…

 

Roacutan power! Para bem e para mal… =(

Acabo de fazer uma descoberta que vai mudar meus próximos dias: as minhas incríveis dores no corpo não são só o cansaço pela correria no TCC.

 

Pois é, o Roacutan tem seus efeitos colaterais não é mesmo? Depois de ler o comentário do Tóin em meu último post sobre o tratamento, tudo ficou mais claro.

 

Pois é. Além da secura na garganta, o ressecamento da pele, o calor excessivo, o ressecamento dos lábios e a sede sem fim, agora descobri que minhas dores musculares, ou mialgia como preferirem, fazem parte dos efeitos colaterais do remedinho milagroso.

 

Mas o meu rosto tá ficando tão bonito…